Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda

Decreto-lei 150/84, de 10 de Maio

Partilhar:

Sumário

Introduz alterações ao Decreto-Lei n.º 227/83, de 27 de Maio, que estabelece o regime cambial e o exercício do comércio de câmbios.

Texto do documento

Decreto-Lei 150/84
de 10 de Maio
O presente diploma visa estabelecer, para as instituições de crédito autorizadas a exercer o comércio de câmbios por forma plena, a possibilidade, que fora criada pelo Decreto-Lei 353-O/77, de 29 de Agosto, de aquelas instituições abrirem contas de depósitos em moedas estrangeiras em nome de não residentes.

Aproveita-se também a oportunidade para reformular e corrigir alguns preceitos do Decreto-Lei 227/83, de 27 de Maio.

Merece destaque a alteração introduzida nos n.os 2 e 3 do artigo 2.º, que vem permitir excluir do regime geral do mesmo diploma determinadas operações cambiais de empresas públicas que convenha manter sob controle directo do Ministério das Finanças e do Plano.

Nestes termos:
O Governo decreta, nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 201.º da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º É aditado à secção II do capítulo III do Decreto-Lei 227/83, de 27 de Maio, o artigo 18.º-A, com a seguinte redacção:

Art. 18.º-A - 1 - As instituições de crédito autorizadas a exercer o comércio de câmbios por forma plena podem livremente abrir, nos seus livros, contas estrangeiras de depósito a prazo em moedas estrangeiras das admitidas, para tanto, pelo Banco de Portugal nos termos previstos na alínea e) do n.º 1 do artigo 11.º

2 - Os depósitos a prazo referidos no anterior n.º 1, não podem ser constituídos por prazo inferior a 30 dias nem superior ao prazo máximo dos depósitos que a instituição depositária esteja autorizada a receber em moeda nacional e vencerão juro às taxas fixadas ou acordadas de harmonia com o previsto na alínea e) do n.º 1 do artigo 11.º

3 - Mediante autorização do Banco de Portugal ou de harmonia com a delegação geral deste nas instituições depositárias, os mencionados depósitos a prazo podem ser mobilizados, no todo ou em parte, antes do respectivo vencimento.

4 - Os depósitos a prazo previstos no presente artigo consideram-se renovados por período igual ao prazo por que foram constituídos, salvo declaração em contrário do depositante feita até à data do vencimento do depósito.

Art. 2.º Os artigos 1.º, 2.º, 3.º, 11.º, 30.º, 36.º, 49.º e 52.º do Decreto-Lei 227/83, de 27 de Maio, passam a ter a seguinte redacção:

Art. 1.º - 1 - ...
2 - ...
3 - Estão também sujeitas ao presente decreto-lei, diplomas regulamentares, despachos, avisos e instruções técnicas a importação e a exportação ou reexportação de:

a) ...
b) ...
c) ...
d) ...
4 - ...
Art. 2.º - 1 - ...
2 - A realização de operações cambiais por empresas públicas fica sujeita ao regime do presente decreto-lei, sem prejuízo de o Ministro das Finanças e do Plano poder, por despacho, excluir do mesmo regime a totalidade ou parte das operações cambiais de determinadas empresas públicas, sujeitando-as, separada ou cumulativamente:

a) À autorização do Ministro das Finanças e do Plano;
b) À realização por intermédio da Direcção-Geral do Tesouro.
3 - As entidades excluídas do regime do presente decreto-lei, ao abrigo dos anteriores n.os 1 e 2, poderão ser autorizadas pelo director-geral do Tesouro a realizar a totalidade ou parte das suas operações cambiais por intermédio do sistema bancário.

4 - ...
Art. 3.º A realização de operações cambiais pelo Banco de Portugal e o exercício do comércio de câmbios pelo mesmo Banco regem-se pelo estabelecido na respectiva lei orgânica e diplomas complementares e pelas disposições do presente decreto-lei que expressamente lhes respeitem, além do que estiver estipulado em acordos internacionais ou nos contratos referidos no artigo 32.º da mencionada lei orgânica.

Art. 11.º - 1 - No desempenho das suas atribuições de regulador do mercado cambial, compete ao Banco de Portugal:

a) ...
b) Comunicar às instituições e outras entidades referidas na anterior alínea a) as instruções técnicas julgadas necessárias à boa execução dos princípios reguladores mencionados na mesma alínea a) ou dos acordos ou contratos previstos no artigo 32.º da Lei Orgânica do Banco de Portugal;

c) ...
b) ...
e) Determinar as moedas estrangeiras em que podem ser abertas as contas de depósito a prazo previstas no artigo 18.º-A, bem como, para estas contas e quaisquer outras em moeda estrangeira abertas em instituições autorizadas a exercer o comércio de câmbios, fixar as taxas e definir o regime do pagamento de juros, podendo a competência para efeito desta fixação de taxas e regime de pagamento de juros ser delegada nas referidas instituições;

f) ...
2 - ...
3 - ...
4 - ...
5 - ...
Art. 30.º - 1 - As instituições de crédito autorizadas a exercer o comércio de câmbios por forma plena podem, mediante autorização especial do Banco de Portugal, acordar com os titulares das contas estrangeiras referidas no artigo 26.º ou das contas nacionais previstas no atigo 27.º a aplicação da totalidade ou de parte dos respectivos saldos em depósitos, na mesma moeda em que as contas forem expressas, com pré-aviso ou a prazo não superior a 1 ano, ou em operações de outra natureza, mas igualmente na mesma moeda e também por prazo não superior a 1 ano.

2 - Vindo a aplicação a ser feita em depósito a prazo que, nomeadamente quanto à moeda, reúna os requisitos exigidos pelo artigo 18.º-A, aos depósitos constituídos é aplicável o regime deste artigo 18.º-A, salvo determinação expressa constante da autorização mencionada no anterior n.º 1.

Art. 36.º - 1 - A compensação poderá fazer-se, total ou parcialmente, para regularização das transacções referidas no artigo anterior, quando autorizada especialmente pelo Banco de Portugal.

2 - ...
3 - Envolvendo a compensação a realizar a regularização de operação de importação ou exportação de capitais, a autorização do Banco de Portugal está sujeita a homologação do Ministro das Finanças e do Plano sempre que, nos termos da legislação reguladora das mencionadas operações de capitais, tal homologação seja exigida para a realização da mesma operação de capitais.

Art. 49.º - 1 - ...
2 - São também revogados os seguintes preceitos legais:
Artigo 4.º do Decreto-Lei 32648, de 29 de Janeiro de 1943;
Artigo 8.º do Decreto-Lei 47920, de 18 de Setembro de 1967;
Artigo 28.º do Decreto-Lei 48912, de 18 de Março de 1969;
Artigo 4.º do Decreto-Lei 1/75, de 2 de Janeiro.
3 - ...
Art. 52.º As instituições de crédito autorizadas a exercer o comércio de câmbios e a que pelo Decreto-Lei 747/76, de 18 de Outubro, não foi dispensada a prestação de caução devem solicitar ao Banco de Portugal a devolução das cauções prestadas nos termos da legislação anterior ao presente diploma e reguladora do comércio de câmbios.

Art. 3.º É revogado o artigo 51.º do Decreto-Lei 227/83, de 27 de Maio.
Art. 4.º - 1 - Encontrando-se, na data da publicação do presente diploma, abertas em instituições de crédito e ao abrigo dos Decretos-Leis 353-O/77, de 29 de Agosto e 68/83, de 4 de Fevereiro, contas estrangeiras à ordem ou a prazo não admitido pelo artigo 18.º-A, aditado ao Decreto-Lei 227/83, aquelas instituições deverão acordar com os respectivos titulares no levantamento dos depósitos ou na sujeição dos mesmos depósitos ao regime do mencionado artigo 18.º-A.

2 - O acordo com o titular da conta prevista no anterior n.º 1 deverá estar concluído:

a) Tratando-se de depósito à ordem, até 60 dias após a publicação do presente diploma;

b) Tratando-se de depósito a prazo, até final do período que estiver em curso, até 60 dias após a publicação do presente diploma.

3 - Se a instituição de crédito em cujos livros se encontrar aberta a conta de depósito não for das autorizadas a exercer o comércio de câmbios por forma plena, a manutenção do depósito nos termos previstos nos anteriores n.os 1 e 2 só poderá verificar-se com transferência do mesmo depósito para instituição de crédito autorizada a exercer o comércio de câmbios por forma plena.

Visto e aprovado em Conselho de Ministros de 10 de Abril de 1984. - Mário Soares - Ernâni Rodrigues Lopes.

Promulgado em 27 de Abril de 1984.
Publique-se.
O Presidente da República, ANTÓNIO RAMALHO EANES.
Referendado em 2 de Maio de 1984.
O Primeiro-Ministro, Mário Soares.

Anexos

  • Extracto do Diário da República original: https://dre.tretas.org/dre/814.dre.pdf .

Ligações deste documento

Este documento liga aos seguintes documentos (apenas ligações para documentos da Serie I do DR):

  • Tem documento Em vigor 1943-01-29 - Decreto-Lei 32648 - Ministério das Finanças - Direcção Geral da Fazenda Pública

    Cria novos tipos de moeda metálica de $10 e $20.

  • Tem documento Em vigor 1967-09-08 - Decreto-Lei 47920 - Ministérios das Finanças e do Ultramar

    Altera os prazos para as liquidações das operações de invisíveis correntes entre o continente ou ilhas adjacentes e o estrangeiro e regula as condições em que as importações de mercadorias, a que se não ligam operações de capitais, podem ser autorizadas com dispensa de liquidação.

  • Tem documento Em vigor 1969-03-18 - Decreto-Lei 48912 - Ministério do Interior - Conselho de Inspecção de Jogos

    Estabelece novo regime para a concessão da exploração de jogos de fortuna ou azar - Revoga várias disposições legislativas.

  • Tem documento Em vigor 1975-01-02 - Decreto-Lei 1/75 - Ministério das Finanças

    Insere disposições sobre o modo como os bancos de investimento financiarão as suas operações e sobre as condições em que poderá operar-se a movimentação a crédito das contas de depósito à ordem abertas nos mesmos bancos. Indica as operações cambiais que o Banco de Fomento Nacional poderá realizar.

  • Tem documento Em vigor 1976-10-18 - Decreto-Lei 747/76 - Ministério das Finanças - Secretaria de Estado do Tesouro

    Autoriza as instituições de crédito nacionalizadas a exercer o comércio de câmbios, no continente e ilhas adjacentes, sem necessidade da prestação de caução exigida pelo artigo 11º do Decreto-Lei nº 44699, de 17 de Novembro de 1962.

  • Tem documento Em vigor 1977-08-29 - Decreto-Lei 353-O/77 - Ministério das Finanças

    Autoriza os bancos comerciais, a Caixa Geral de Depósitos e o Banco de Fomento Nacional a abrir contas de depósito com pré-aviso ou a prazo em moedas estrangeiras em nome de pessoas singulares ou colectivas residentes ou domiciliadas no estrangeiro.

  • Tem documento Em vigor 1983-02-04 - Decreto-Lei 68/83 - Ministério das Finanças e do Plano

    Dá nova redacção aos artigos 1.º, 2.º e 4.º do Decreto-Lei n.º 353-O/77, de 29 de Agosto (autoriza os bancos comerciais, a Caixa Geral de Depósitos, o Crédito Predial Português e o Banco de Fomento Nacional a abrir contas de depósito com pré-aviso ou a prazo em moedas estrangeiras em nome de pessoas singulares ou colectivas residentes ou domiciliadas no estrangeiro).

  • Tem documento Em vigor 1983-05-27 - Decreto-Lei 227/83 - Ministério das Finanças e do Plano - Secretaria de Estado do Tesouro

    Estabelece o regime cambial e o exercício de comércio de câmbios.

Ligações para este documento

Este documento é referido no seguinte documento (apenas ligações a partir de documentos da Série I do DR):

  • Tem documento Em vigor 2019-04-15 - Decreto-Lei 49/2019 - Presidência do Conselho de Ministros

    Determina a cessação de vigência de decretos-leis publicados entre os anos de 1981 e 1985

Aviso

NOTA IMPORTANTE - a consulta deste documento não substitui a leitura do Diário da República correspondente. Não nos responsabilizamos por quaisquer incorrecções produzidas na transcrição do original para este formato.

O URL desta página é:

Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda