Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda

Decreto-lei 200/78, de 20 de Julho

Partilhar:

Sumário

Estabelece normas com vista a assegurar aos administradores de falências, secretários, arquivistas-caixa e escriturários das câmaras de falências uma remuneração mínima.

Texto do documento

Decreto-Lei 200/78

de 20 de Julho

A administração de falências e insolvências é remunerada por percentagem calculada sobre o valor da falência ou insolvência, nos termos do artigo 8.º do Decreto-Lei 49213, de 29 de Agosto de 1969, e dividida entre os administradores de falências, secretários, arquivistas-caixa e escriturários das câmaras de falências pela forma constante do artigo 81.º do Decreto-Lei 44329, de 8 de Maio de 1962.

A fim de assegurar aos administradores de falências remuneração mínima equivalente à parte fixa da remuneração dos chefes da secção central - hoje chefes de secretaria - do tribunal junto do qual serviam, já o artigo 9.º do Decreto-Lei 42113, de 20 de Janeiro de 1959, determinava que o Cofre dos Conservadores, Notários e Funcionários de Justiça lhes abonasse as importâncias necessárias até se perfazer aquele vencimento, sujeito a reposição se, no fim de cada ano, se verificasse que a soma das percentagens auferidas cobria o montante anual da referida parte fixa.

Os funcionários de justiça, além da parte fixa da sua remuneração, percebem parte emolumentar, em conformidade com o artigo 40.º do citado Decreto-Lei 49213.

Considera-se justo que aos administradores de falências se garanta como vencimento mínimo a remuneração global dos chefes de secretaria, a que foram tendencialmente equiparados pelo artigo 9.º do Decreto-Lei 42113 Não se esquece a dificuldade e o melindre das funções que lhes são cometidas, de carácter rigorosamente pessoal, bem como as elevadas habilitações literárias exigidas pelo artigo 81.º do Estatuto Judiciário.

O que se diz para os administradores é extensível ao demais pessoal das câmaras de falências - secretários, arquivistas-caixa e escriturários -, que vence actualmente remunerações fixas iguais às dos escrivães de direito, ajudantes de escrivão e escriturários, respectivamente.

Por fim, dispõe-se, na sequência do n.º 3 do artigo 9.º do Decreto-Lei 42113, no sentido de as quantias recebidas por percentagem e as abonadas relevarem para cálculo das pensões de aposentação.

Não se põe neste momento o problema do Estatuto da Administração de Falências, que poderá ser reformulado no lugar próprio, tendo em conta a sua natureza e o seu regime; procura-se tão-só pôr cobro a uma situação que tem criado injustiças e que, com as medidas ora propostas, poderá ser solucionada.

Assim, o Governo decreta, nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 201.º da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º - 1 - O Cofre dos Conservadores, Notários e Funcionários de Justiça abonará aos administradores de falências, secretários, arquivistas-caixa e escriturários das câmaras de falências as importâncias necessárias para perfazer o equivalente à remuneração global, respectivamente do chefe de secretaria, escrivão de direito, ajudante de escrivão e escriturário do tribunal junto do qual servirem.

2 - Se no fim de cada ano se verificar que a soma das percentagens recebidas, nos termos do artigo 81.º do Decreto-Lei 44329, de 8 de Maio de 1962, e das quantias abonadas, a que se refere o número anterior, excede o montante anual da equivalente remuneração global, far-se-á a reposição até ao limite das importâncias abonadas.

3 - O total das percentagens recebidas e as quantias que porventura tiverem sido abonadas nos termos do presente artigo intervirão no cálculo das pensões de aposentação dos funcionários das câmaras de falências.

Art. 2.º É revogado o artigo 9.º do Decreto-Lei 42113, de 20 de Janeiro de 1959.

Art. 3.º Este decreto-lei entra em vigor no dia imediato ao da sua publicação.

Mário Soares - Vítor Manuel Ribeiro Constâncio - José Dias dos Santos Pais - Rui Eduardo Ferreira Rodrigues Pena.

Promulgado em 3 de Julho de 1978.

Publique-se.

O Presidente da República, ANTÓNIO RAMALHO EANES.

Anexos

  • Texto integral do documento: https://dre.tretas.org/pdfs/1978/07/20/plain-214144.pdf ;
  • Extracto do Diário da República original: https://dre.tretas.org/dre/214144.dre.pdf .

Ligações deste documento

Este documento liga aos seguintes documentos (apenas ligações para documentos da Serie I do DR):

  • Tem documento Em vigor 1959-01-20 - Decreto-Lei 42113 - Ministério da Justiça - Gabinete do Ministro

    Dá nova redacção aos artigos 2.º e 186.º, respectivamente, do Decreto-Lei n.º 35977, de 23 de Novembro de 1946 (remunerações do funcionalismo judicial) e do Código das Custas Judiciais e altera a tabela a que se refere o § 1.º do artigo 1.º do referido Decreto-Lei. Insere outras disposições relativas aos funcionários dos serviços judiciais e eleva, a partir de 1 de Julho do corrente ano, à 2.ª classe as comarcas de Montalegre e Ponte de Lima.

  • Tem documento Em vigor 1962-05-08 - Decreto-Lei 44329 - Ministério da Justiça - Gabinete do Ministro

    Promulga o Código das Custas Judiciais - Revoga disposições dos artigos 70º a 73º, 75º e 76º do Decreto-Lei nº 34553, de 30 de Abril de 1945.

  • Tem documento Em vigor 1969-08-29 - Decreto-Lei 49213 - Ministério da Justiça - Gabinete do Ministro

    Revê o Código das Custas Judiciais, aprovado pelo Decreto Lei 44329, de 8 de Maio de 1962, inserindo normas relativas à contagem dos processos e estabelecendo uma nova estrutura das tesourarias judiciais.

Ligações para este documento

Este documento é referido nos seguintes documentos (apenas ligações a partir de documentos da Série I do DR):

  • Tem documento Em vigor 1979-08-14 - Decreto-Lei 290/79 - Ministério da Justiça

    Estabelece a equiparação dos administradores de falências a secretários judiciais.

  • Tem documento Em vigor 2018-05-08 - Decreto-Lei 32/2018 - Presidência do Conselho de Ministros

    Determina a cessação de vigência de decretos-leis publicados entre os anos de 1975 e 1980

Aviso

NOTA IMPORTANTE - a consulta deste documento não substitui a leitura do Diário da República correspondente. Não nos responsabilizamos por quaisquer incorrecções produzidas na transcrição do original para este formato.

O URL desta página é:

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda