Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda

Portaria 434/88, de 6 de Julho

Partilhar:

Sumário

Autoriza o recrutamento, selecção e contratação de docentes que possibilitem a execução dos programas de formação da Escola de Polícia Judiciária.

Texto do documento

Portaria 434/88

de 6 de Julho

Considerando que a regulamentação a que se alude no artigo 15.º do Decreto-Lei 37/78, de 20 de Fevereiro, na redacção dada pelo artigo único do Decreto-Lei 88/88, de 10 de Março, viabilizará o recrutamento, selecção e contratação de docentes que possibilitem a execução dos programas de formação da Escola de Polícia Judiciária:

Manda o Governo, pelo Ministro da Justiça, o seguinte:

1.º - 1 - O recrutamento do corpo docente faz-se por convite de entre:

a) Docentes de escolas universitárias;

b) Magistrados judiciais ou do Ministério Público, nos termos do n.º 2 do artigo 96.º do Decreto-Lei 458/82, de 24 de Novembro;

c) Funcionários de polícia de reconhecida competência;

d) Individualidades de reconhecida competência científica, técnica, pedagógica ou profissional.

2 - O convite é formulado pelo director da Escola de Polícia Judiciária (EPJ) e fundamenta-se em parecer subscrito pela maioria dos membros do conselho pedagógico, aos quais será fornecido um exemplar do curriculum vitae da individualidade a nomear ou a contratar.

3 - Os docentes referidos na alínea a) do n.º 1 do presente número são considerados como em serviço de instituição diferente, sendo-lhes aplicado o disposto no artigo 79.º do Estatuto da Carreira Docente Universitária.

2.º - 1 - Sem prejuízo do que se dispõe neste diploma acerca do recrutamento de docentes, podem as individualidades cujo currículo científico, pedagógico ou profissional seja susceptível de concitar o interesse da EPJ apresentar a sua candidatura ao exercício de funções docentes sem ou com indicação da categoria para a qual entendam poder ser convidadas.

2 - Quando as necessidades de formação e o mérito dos currículos apresentados o justifiquem, o director pode mandar proceder à apreciação das candidaturas, seguindo os trâmites fixados para a contratação de docentes.

3.º - 1 - Sem prejuízo do disposto no n.º 2 do artigo 14.º do Decreto-Lei 37/78, de 20 de Fevereiro, na redacção dada pelo artigo único do Decreto-Lei 88/88, de 10 de Março, os docentes referidos no n.º 1 do n.º 1.º são providos por contrato celebrado por períodos determinados, até ao máximo de um ano, considerando-se tácita e sucessivamente renovados por iguais períodos caso se mantenham as condições que o determinaram.

2 - Os contratos referidos no número anterior, outorgados pelo director da EPJ mediante autorização do Ministro da Justiça, conterão obrigatoriamente os seguintes elementos:

a) Data de início e prazo de validade do contrato;

b) Disciplinas para que o docente é contratado;

c) Número de horas de serviço docente a prestar semanalmente;

d) Indicação da categoria, no caso de o contratado ser docente numa escola universitária, ou a sua equiparação contratual, no caso constante da alínea d) do n.º 1 do n.º 1.º 3 - A equiparação contratual referida na alínea d) do número anterior é definida pelo conselho pedagógico da EPJ, analisado o curriculum vitae da individualidade a contratar.

4.º - 1 - Os docentes contratados ao abrigo do presente diploma exercem as suas funções em regime de tempo parcial, integral ou de exclusividade.

2 - A contratação em tempo parcial implica um número de horas de serviço semanal, incluindo aulas, sua preparação e apoio aos alunos, entre um mínimo de 8 e um máximo de 22 horas, limites a que corresponderão, respectivamente, 3 e 8 horas de serviço de aulas.

3 - Os docentes em regime de tempo integral estão vinculados à prestação de serviço correspondente ao horário semanal válido para a função pública e obrigatoriamente a trabalho lectivo semanal de um mínimo de seis horas e um máximo de doze horas semanais.

4 - Os docentes em regime de exclusividade acumulam à sua actividade de docência a de investigador, cumprindo, em termos de horário, o previsto no número anterior e não exercendo qualquer outra função ou actividade remunerada fora da EPJ.

5.º - 1 - Os docentes contratados nos termos do n.º 2 do número anterior da presente portaria têm direito a uma remuneração compreendida entre 20% e 60% do vencimento fixado para a categoria, em tempo integral, para que serão contratados, em correspondência com os limites estabelecidos no mesmo número.

2 - Os docentes em regime de tempo integral têm direito a uma remuneração correspondente a dois terços dos valores fixados para as respectivas categorias em regime de exclusividade.

3 - Os docentes em regime de exclusividade têm uma remuneração correspondente ao vencimento fixado para a categoria correspondente nas escolas universitárias.

6.º O contrato a que se refere o n.º 3.º está sujeito a visto do Tribunal de Contas.

Ministério da Justiça.

Assinada em 23 de Maio de 1987.

O Ministro da Justiça, Joaquim Fernando Nogueira.

Anexos

  • Texto integral do documento: https://dre.tretas.org/pdfs/1988/07/06/plain-132022.pdf ;
  • Extracto do Diário da República original: https://dre.tretas.org/dre/132022.dre.pdf .

Ligações deste documento

Este documento liga aos seguintes documentos (apenas ligações para documentos da Serie I do DR):

  • Tem documento Em vigor 1978-02-20 - Decreto-Lei 37/78 - Ministério da Justiça

    Cria, na dependência da Directoria-Geral da Polícia Judiciária, a Escola de Polícia Judiciária (EPJ).

  • Tem documento Em vigor 1982-11-24 - Decreto-Lei 458/82 - Ministério da Justiça

    Reformula as carreiras e normas estatutárias da Polícia Judiciária.

  • Tem documento Em vigor 1988-03-10 - Decreto-Lei 88/88 - Ministério da Justiça

    Altera o Decreto-Lei n.º 37/78, de 20 de Fevereiro, que cria a Escola de Polícia Judiciária.

Ligações para este documento

Este documento é referido no seguinte documento (apenas ligações a partir de documentos da Série I do DR):

Aviso

NOTA IMPORTANTE - a consulta deste documento não substitui a leitura do Diário da República correspondente. Não nos responsabilizamos por quaisquer incorrecções produzidas na transcrição do original para este formato.

O URL desta página é:

Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda