Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda

Decreto Regulamentar Regional 36/81/A, de 30 de Julho

Partilhar:

Sumário

Introduz alterações ao Decreto Regulamentar Regional 22/80/a, de 17 de Maio, que estrutura a orgânica do sector de segurança social da Região Autónoma dos Açores.

Texto do documento

Decreto Regulamentar Regional 36/81/A

A estrutura orgânica do sector de segurança social da Região Autónoma dos Açores, estabelecida pelo Decreto Regulamentar Regional 22/80/A, de 17 de Maio, enceta uma nova fase de aproximação dos serviços aos utentes. Nesse sentido, implementou-se a criação de delegações, de ilha ou concelhias, bem como, por acordo com as Casas do Povo, a constituição de terminais de segurança social, em cada freguesia rural, voltados para todos os residentes. Consegue-se assim a eliminação dos períodos de demora entre o requerimento e o pagamento dos benefícios imediatos de carácter eventual e intervém-se mais eficientemente no processo de análise e canalização das restantes prestações, que, por seu turno, são pagas nos períodos previamente definidos. O movimento contributivo de qualquer regime é também, ao nível citado, globalmente tratado nestes serviços.

Para a coordenação do lançamento desta estrutura criaram os centros de prestações pecuniárias, na área dos serviços externos, uma zona de coordenação de serviços terminais. Como a acção descentralizadora assenta nas delegações referidas e nas Casas do Povo da Região, com as quais foi celebrado adequado acordo de cooperação, a coordenação necessária abrange também o respectivo pessoal, que, tecnicamente, no campo da segurança social, fica na dependência dos serviços externos.

Deste modo, e porque corre de momento a fase de consolidação da nova estrutura, há que estabelecer uma organização adequada que expresse correctamente a nova situação, definindo claramente responsabilidades nesta área de actuação dos centros de prestações pecuniárias, autonomizando para tal os serviços de coordenação externa. Obter-se-á deste modo, sem qualquer esforço do pessoal do sector, a clarificação necessária das relações entre os serviços centrais e os terminais, consolidando-se assim a actual estrutura funcional.

Assim, e tendo em consideração o Decreto Regulamentar Regional 3/76/A, de 31 de Dezembro, o Governo Regional decreta, nos termos do artigo 229.º, n.º 1, alínea b), da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º Os n.os 1 e 2 do artigo 33.º, o artigo 35.º, o artigo 38.º e os n.os 1 e 2 do artigo 43.º do Decreto Regulamentar Regional 22/80/A, de 17 de Maio, passam a ter a seguinte redacção:

Art. 33.º - 1 - ...........................................................

a) ............................................................................

b) ............................................................................

c) ............................................................................

d) ............................................................................

e) Acompanhamento e coordenação dos serviços terminais;

f) Informação externa e fiscalização.

2 - ...........................................................................

a) ............................................................................

b) ............................................................................

c) ............................................................................

d) Secção de Apoio e Coordenação de Serviços Terminais e de Serviço Externo e Fiscalização.

Art. 35.º ...................................................................

a) Repartição da Administração, Contabilidade e Prestações Pecuniárias, que compreende a Secção de Administração, a Secção de Análise, a Secção de Processamentos, a Secção de Apoio e Coordenação de Serviços Terminais e de Serviço Externo e Fiscalização e os Serviços de Contabilidade e Tesouraria;

b) ............................................................................

Art. 38.º ...................................................................

a) ............................................................................

b) Mecanografia de elementos fixos.

Art. 43.º - 1 - ...........................................................

a) ............................................................................

b) ............................................................................

c) ............................................................................

d) ............................................................................

e) Acompanhamento e coordenação dos serviços terminais;

f) Informação externa e fiscalização.

2 - ...........................................................................

a) ............................................................................

b) ............................................................................

c) ............................................................................

d) ............................................................................

e) Secção de Organização de Processos de Abono de Família e Prestações Complementares;

f) Secção de Apoio e Coordenação de Serviços Terminais e de Serviço Externo e Fiscalização.

Art. 2.º É aditado ao Decreto Regulamentar Regional 22/80/A, de 17 de Maio, o artigo 38.º-A, com a seguinte redacção:

Art. 38.º-A. A Secção de Apoio e Coordenação de Serviços Terminais e de Serviço Externo e Fiscalização actua nas seguintes áreas:

a) Acompanhamento e coordenação dos serviços terminais;

b) Informação externa e fiscalização.

Art. 3.º Os mapas de pessoal anexos aos Decretos Regulamentares Regionais n.os 22/80/A, de 17 de Maio, e 21/81/A, de 19 de Março, são substituídos pelo mapa anexo ao presente diploma, na parte que este expressamente contempla.

Aprovado pelo Governo Regional em 3 de Junho de 1981.

O Presidente do Governo Regional dos Açores, João Bosco Mota Amaral.

Assinado em Angra do Heroísmo em 30 de Junho de 1981.

Publique-se.

O Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, Tomás George Conceição Silva.

Quadro do pessoal a que se refere o artigo 3.º (ver documento original) O Presidente do Governo Regional dos Açores, João Bosco Mota Amaral.

O Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, Tomás George Conceição Silva.

Anexos

  • Texto integral do documento: https://dre.tretas.org/pdfs/1981/07/30/plain-4176.pdf ;
  • Extracto do Diário da República original: https://dre.tretas.org/dre/4176.dre.pdf .

Ligações deste documento

Este documento liga ao seguinte documento (apenas ligações para documentos da Serie I do DR):

Aviso

NOTA IMPORTANTE - a consulta deste documento não substitui a leitura do Diário da República correspondente. Não nos responsabilizamos por quaisquer incorrecções produzidas na transcrição do original para este formato.

O URL desta página é:

Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda