Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda

Despacho Normativo 135/81, de 6 de Maio

Partilhar:

Sumário

Determina que seja implementado no Gabinete de Planeamento do Ministério da Agricultura o Projecto SIMA, a título transitório e até à institucionalização da estrutura orgânica do Serviço de Informações de Mercados Agrícolas.

Texto do documento

Despacho Normativo 135/81

A necessidade de implementação de um sistema de recolha, tratamento e difusão de preços agrícolas e de outras informações de mercado, indispensável enquanto instrumento de apoio aos agentes económicos e à Administração Pública na sua acção de regularização dos mercados agrícolas, revela-se agora ainda mais urgente em face do processo de adesão à Comunidade Económica Europeia.

De facto, a maioria dos mecanismos da política agrícola comum são accionados a partir do conhecimento exacto dos preços agrícolas verificados em cada um dos estados membros, que tem a obrigação de os fornecer regularmente à Comissão das Comunidades.

Neste sentido tem vindo a Divisão de Organização de Mercados e Estruturas de Apoio à Produção, do Gabinete de Planeamento do Ministério da Agricultura e Pescas, desde 1979, a assegurar, em estreita colaboração com as direcções regionais de agricultura, a recolha, tratamento e difusão de preços agrícolas.

Com a experiência já adquirida foi elaborado o Projecto SIMA, de âmbito nacional, a desenvolver em três anos, comportando a instalação de um núcleo central e de núcleos regionais, com a dotação de pessoal e meios técnicos necessários ao pleno funcionamento de um serviço de informação de mercados a partir de Janeiro de 1983.

Este Projecto, já incluído no PIDDAC (Programa de Investimento e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central) de 1980 e na proposta daquele Programa para 1981, foi igualmente abrangido, dadas as características particulares de que se reveste, no programa «Acções comuns» a desenvolver conjuntamente com a CEE, garantindo-lhe por essa forma uma comparticipação financeira da Comunidade.

Importa agora definir o enquadramento jurídico do Projecto, bem como as suas grandes linhas de orientação, em termos que garantam o seu desenvolvimento com rapidez e operacionalidade.

Assim, determino, ao abrigo do disposto no artigo 44.º do Decreto-Lei 221/77, de 28 de Maio, que seja implementado no Gabinete de Planeamento o Projecto SIMA a título transitório e até à institucionalização da estrutura orgânica do Serviço de Informações de Mercados Agrícolas, nos termos seguintes:

I - Natureza e atribuições

1 - O Projecto SIMA é um instrumento de execução e desenvolvimento do sistema de recolha, tratamento e difusão de informações sobre preços agrícolas nacionais e estrangeiros e de comportamento dos mercados, destinadas a serem utilizadas como instrumentos da sua organização e regularização.

2 - Ao Projecto SIMA compete, designadamente:

a) Recolher oportuna e periodicamente, de maneira expedita e uniforme, os preços dos produtos agrícolas constatados nos locais de transacção, seleccionados como representativos;

b) Fazer o seu tratamento, procurando dotá-los dos critérios mínimos de representatividade, fidelidade e actualidade;

c) Proceder à sua ampla e oportuna difusão, não só pelos organismos e serviços públicos como pelos agentes económicos interessados no processo de comercialização e distribuição dos produtos agrícolas;

d) Estabelecer as ligações com organismos internacionais, em particular com a Comissão das Comunidades Europeias, que se mostrem necessárias ao desenvolvimento do Projecto;

e) Contribuir para o equilíbrio dos mercados e das trocas inter-regionais, bem como para a sua regularização, detectando necessidades de acções de intervenção por parte da Administração Pública;

f) Manter um conhecimento profundo e actualizado da situação do abastecimento interno e efectuar previsões do comportamento dos mercados.

3 - O Projecto SIMA funciona no Gabinete de Planeamento, integrado na Divisão de Organização de Mercados e Estruturas de Apoio à Produção, cabendo a sua coordenação global ao respectivo chefe de divisão.

II - Âmbito territorial e temporal

4 - O presente Projecto desenvolve-se em todo o território do continente e deverá coordenar a sua actividade com as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira através de protocolos específicos a elaborar entre estas e o Ministério da Agricultura e Pescas.

5 - Poderão também ser estabelecidos protocolos específicos de colaboração com outros órgãos e serviços da Administração Pública sempre que tal se mostre necessário à realização dos objectivos do Projecto.

6 - O Projecto é, por natureza, de duração transitória, extinguindo-se automaticamente com a institucionalização da adequada estrutura orgânica do Serviço de Informações de Mercados Agrícolas.

III - Grupo executivo do Projecto

7 - Para cumprimento das suas atribuições, o Projecto SIMA dispõe das seguintes unidades funcionais:

a) Núcleo Central;

b) Núcleos regionais.

8.1 - O Núcleo Central tem a seguinte composição:

a) Um coordenador;

b) Uma equipa técnica e administrativa afecta à DOMEAP, do Gabinete de Planeamento do Ministério da Agricultura e Pescas.

8.2 - Ao Núcleo Central incumbe, designadamente:

a) Implementar o Projecto a nível nacional;

b) Transmitir aos núcleos regionais regras de carácter técnico e processual em ordem a permitir a regularização e a uniformização da recolha no tratamento automático da informação;

c) Centralizar, processar e difundir a informação disponível;

d) Efectuar reuniões periódicas com os núcleos regionais, tendo em vista um adequado desenvolvimento e aperfeiçoamento do Projecto;

e) Incentivar acções de formação profissional para o pessoal afecto ao Projecto.

8.3 - As funções de coordenação do Núcleo Central serão desempenhadas pelo chefe de divisão da DOMEAP.

9.1 - Em cada direcção regional será constituído um núcleo regional.

9.2 - Os núcleos regionais têm a seguinte constituição:

a) Um coordenador;

b) Uma equipa administrativa;

c) Uma equipa de campo para cada sub-região.

9.3 - Aos núcleos regionais incumbe, designadamente:

a) Coordenar, ao nível das regiões e sub-regiões, o processo de recolha das informações e a sua transmissão ao Núcleo Central;

b) Garantir a execução das regras de carácter técnico e processual transmitidas pelo Núcleo Central ao nível das regiões e sub-regiões;

c) Participar nas reuniões periódicas a realizar com o Núcleo Central, nos termos da alínea d) do n.º 8.2 do presente despacho;

d) Promover reuniões com o Núcleo Central sempre que tal se mostre necessário ao normal funcionamento do Projecto.

9.4 - O pessoal afecto aos núcleos regionais será designado pelos respectivos directores regionais de entre o pessoal com formação adequada.

IV - Pessoal

10 - À realização do Projecto será afectado o pessoal necessário, ao abrigo dos n.os 5 e 6 do artigo 51.º do Decreto-Lei 221/77, de 28 de Maio.

11.1 - O Gabinete de Planeamento poderá celebrar contrato ou termos de tarefa com entidades ou indivíduos nacionais ou estrangeiros para a realização de estudos, projectos ou outros serviços de carácter eventual que se mostrem necessários ao desempenho das atribuições do SIMA, mediante autorização ministerial, sob proposta fundamentada do respectivo director.

11.2 - Os contratos serão sempre reduzidos a escrito e não conferirão em caso algum a qualidade de agente administrativo.

V - Encargos financeiros

12 - As despesas inerentes à implementação e desenvolvimento do Projecto serão suportadas pelo Orçamento Geral do Estado, em verba inscrita no PIDDAC.

Ministério da Agricultura e Pescas, 22 de Abril de 1981. - O Ministro da Agricultura e Pescas, António José Baptista Cardoso e Cunha.

Anexos

  • Texto integral do documento: https://dre.tretas.org/pdfs/1981/05/06/plain-202551.pdf ;
  • Extracto do Diário da República original: https://dre.tretas.org/dre/202551.dre.pdf .

Ligações deste documento

Este documento liga ao seguinte documento (apenas ligações para documentos da Serie I do DR):

Aviso

NOTA IMPORTANTE - a consulta deste documento não substitui a leitura do Diário da República correspondente. Não nos responsabilizamos por quaisquer incorrecções produzidas na transcrição do original para este formato.

O URL desta página é:

Clínica Internacional de Campo de Ourique
Pub

Atenção

Tendo em conta a melhoria do site oficial do DRE, tenho de ponderar a continuação deste site no futuro. Vou tentar fazer rapidamente um post com os prós e contras da manutenção deste site de modo a dar aos utilizadores uma forma de expressarem a sua opinião sobre este assunto.

Como a adaptação do software para obter o texto dos documentos a partir do novo site do dre é trivial, já estamos neste momento a actualizar a base de dados.

Outros Sites

Visite os nossos laboratórios, onde desenvolvemos pequenas aplicações que podem ser úteis:


Simulador de Parlamento


Desvalorização da Moeda